Pesquisar no blog

COMO CULTIVAR: Hera

A hera é uma planta conhecida popularmente como trepadeira e geralmente é usada para revestir paredes, muros ou árvores.

Esta planta é chamada de trepadeira devido ao fato de que se agarra à diversas superfícies para crescer e se sustentar. Por isso é utilizada como planta ornamental e em cercas vivas. No entanto embora seja considerada uma planta ornamental por muitas pessoas, é também considerada por outras uma praga que estraga paredes e sufoca outras plantas.

Resultado de imagem para hera estrela

Descrição

Embora existam vários tipos de heras algumas características são partilhadas por todas.

De ciclo perene, as folhas dessas plantas são de coloração verde escura e brilhantes, e suas flores são hermafroditas e pequeninas, possuindo coloração amarelo-esverdeada. 


Locais úmidos são preferidos pela hera.Estas plantas não são parasitas, pois embora se apoiem no tronco de árvores, elas não usam a seiva como alimento ou seja, só se apoiam na árvore e não a parasitam. Os frutos dessas plantas aparecem na primavera e são tóxicos.

Nome Científico: Hedera helix
Nomes Populares: Hera, Aradeira, Hedra, Hera-dos-muros, Hera-inglesa, Hera-trepadeira, Hera-verdadeira, Heradeira, Hereira
Família: Araliaceae
Clima: Equatorial, Mediterrâneo, Oceânico, Subtropical,Temperado, Tropical
Origem: África, Ásia, Europa, Ilhas Canárias


Época de Floração da Hera

O período de floração ocorre entre setembro e outubro.

Época de Plantio da Hera

Durante todo o ano.

Dimensões da Hera

Altura: 9.0 a 12 metros

Requerimento de Luz da Hera

Meia Sombra, Sol Pleno

Poderes medicinais da Hera

As folhas da hera possuem propriedades medicinais quando usadas em infusões, sendo usada no combate de bronquite, pois possui efeito broncodilatador e expectorante.

No entanto não deve ser utilizada sem acompanhamento ou indicação médica, pois o contato com a seiva pode provocar dermatite alérgica e provocar incômodo. Outro problema é que se as folhas ou frutos forem ingeridos podem provocar vômitos, náusea, diarreia, dor abdominal e problemas respiratórios.

Indicações: ferimentos, queimaduras, problemas respiratórios, hipertensão arterial, nevralgias, gota, escrofulose, reumatismo, neurites, úlceras, calos
Propriedades: analgésica, antiespasmódica, calmante, cicatrizante, estimulante, hidratante, lipolítica, vasodilatadora
Partes Utilizadas: folhas, frutos

Resultado de imagem para hera no muro

Tipos mais comuns de Hera

Os tipos mais comuns de heras são: a hera estrela, a variegata e a hera verde. Conheça um pouco mais de cada uma abaixo:

Hera estrela

Possui folhas menores do que a média e com formato mais recortado. Seu crescimento é menos vigoroso do que das outras variedades, possuindo raízes bonitas que também tem efeito ornamental.

Suas folhas são persistentes, brilhantes e de coloração verde-escura. É uma das mais delicadas e por isso é muito usada para decorar jardins e cestas suspensas.

Seu cultivo deve ser realizado em sol pleno ou meia sombra, e o solo do cultivo deve ser fértil. Esta planta resiste à geadas e aprecia o frio, mas não resiste a solos encharcados. O plantio é feito com estacas ou sementes.

Resultado de imagem para hera estrela

Hera Variegata

Esta hera tem origem híbrida, e atinge até 1,5 metro de altura e 1,8 de comprimento.

Pode ser cultivada em todos os tipos de solo e tolera bem a poluição, sendo por isso bastante usada em grandes centros urbanos para a decoração de jardins, cercas vivas e outros fins ornamentais.

Sua cor é verde-acinzentada e se adapta melhor à sombra, sendo que a melhor forma de multiplicação é através de estacas.

Como suporta também o frio e a poluição, e pode ser plantada em todos os tipos de solo esta planta é bastante apreciada devido à facilidade de manutenção que apresenta. Precisa de pouco cuidado, poucas regas e se adapta bem tanto à regiões internas quanto externas.


Hera verde

Esta variedade deve ser cultivada sob sol pleno ou no máximo meia-sombra, em solo drenado e fértil e adubado com matéria orgânica.

Esta planta aprecia a umidade e o frio, mas a rega não deve ser exagerada pois esta hera não tolera solos encharcados.

Também proporciona um lindo efeito estético e não exige grandes cuidados, sendo uma planta prática e que proporciona um lindo efeito em muros, árvores e cestas.


Como plantar hera

Escolha uma espécie de hera. Quase todas as espécies crescem debaixo de sol ou sombra e podem prover uma ótima cobertura e controle da erosão. O tipo mais comum é a hera inglesa (Hedera helix), embora outra espécie popular seja a hera-da-algéria (Hedera canariensis), que dá folhas de aproximadamente 20 cm. Procure plantar as heras na primavera.

Escolha um local para começar a plantar a hera. Essa planta dá certo em quase qualquer lugar e é especialmente útil para cobrir pontos onde é difícil fazer plantas crescerem. Terrenos íngremes, onde é difícil colocar grama ou outras plantas por conta dos riscos de erosão, são perfeitos para a hera. Essa planta também funciona bem em áreas com muita sombra que, em outros casos, precisariam de adubo. Você também pode plantar a hera em uma parede para que a planta suba ou em uma treliça.

A hera também pode se desenvolver em contêineres. Ela funciona bem como uma planta para interiores, vasos ou uma varanda com muita sombra.

Molhe bem o solo antes de plantar a hera. A planta crescerá melhor em um solo úmido.

Abra buracos para as plantas. Para plantar a hera inglesa e outras espécies, os buracos devem ter uma distância de 30 cm cada e 15 cm de profundidade. A profundidade do buraco deve ser suficiente para acomodar a raiz da nova planta.

Coloque as plantas novas nos buracos. Coloque a raiz no buraco e cubra o resto do espaço com terra. A hera crescerá melhor em um solo argiloso com uma alta concentração de matéria orgânica. Apare a parte visível da planta em cerca de 15 cm.

Evite fertilizar as plantas novas por ao menos seis meses. Quando elas se estabelecerem no solo, fertilize-as a cada dois meses (durante a primavera e o verão) um um fertilizante comum. Adicionar compostos no solo ao redor pode aumentar o crescimento da planta e melhorar o solo.

Espalhe as heras conforme necessário. Essa planta se multiplica com facilidade, então pode ser que você nem precise forçar a propagação. Se assim preferir, você pode colocar um ramo de hera no solo e ela passará a crescer naquele ponto. Você também pode espalhar a hera cortando as folhas, mas plantar ramos é mais eficaz.

Controle o crescimento da hera conforme for necessário. Por se reproduzir rapidamente, a hera é considerada uma espécie invasiva. Se pretende plantar a hera, comprometa-se em mantê-la sob controle. Se a planta se espalhar livremente, pode comprometer o ciclo de nutrientes no ecossistema local.

Fertilização da Hera
Após 6 meses do plantio, aplique ao redor do caule nunca junto a ele NPK fórmula 10-10-10

Manutenção da Hera

Regas regulares mas não abundantes. A hera pode ser podada durante quase todo o ano, exceto no inverno.




fonte: http://www.cuidar.com.br/ - http://www.jardineiro.net/ -http://pt.wikihow.com/
http://www.fazfacil.com.br/ - http://beneficiosnaturais.com.br/ 

Dia Mundial do Turismo - 27 de setembro

O Dia Mundial do Turismo é comemorado em 27 de setembro, em referência a uma das mais importantes atividades econômicas da atualidade, pertencente ao setor terciário da economia. 


Essa data foi oficialmente estabelecida pela Organização Mundial do Turismo (OMT) no ano de 1980, logo após a implementação do seu estatuto. É importante, no entanto, não confundir essa data comemorativa com o Dia Nacional do Turismo, celebrado em 02 de março.

O turismo é uma atividade econômica ligada ao setor terciário da economia, área que abrange o comércio e os serviços, sendo uma prática que costuma estar diretamente associada ao lazer. 

Com a evolução dos meios de transporte e comunicação, principalmente após o advento da III Revolução Industrial no século XX, o turismo potencializou suas atividades, estando diretamente associado à consolidação do processo de globalização.

Para comemorar esta data o Jardim da Terra selecionou algumas fotos dos Jardins mais bonitos do mundo. Vamos dar um olhadinha?

No Brasil:
Fazenda Vargem Grande – Areias, Rio de Janeiro

Um dos mais belos jardins do paisagista Roberto Burle Marx, projetado no final da década de 70. Aos pés da Serra da Bocaina, abriga esculturas de pedra, piscinas, espelhos e quedas d’água.





Instituto Inhotim – Brumadinho, Minas Gerais

O majestoso jardim ostenta a maior coleção de espécies de plantas vivas entre todos os jardins botânicos do país e possui o maior acervo de arte contemporânea do mundo, com obras de 85 artistas de 26 nacionalidades.





Jardim Botânico – Rio de Janeiro, Brasil

São 54 hectares que abrigam mais de seis mil espécies da flora brasileira e estrangeira – algumas delas em risco de extinção – monumentos históricos artísticos e arqueológicos, além da mais completa biblioteca brasileira especializada em botânica.






No exterior:
Brooklyn Botanic Garden – Nova Iorque, Estados Unidos

No espaço coberto de verde, os riachos ganham destaque ao refletir a beleza das paisagens.





Central Park – Nova Iorque, Estados Unidos

As folhas das árvores mudam de cor e evidenciam as estações que, em temperaturas mais elevadas, tornam o gramado um ponto de descanso para moradores e turistas.





Chateau and Gardens of Villandry – França

Verdadeiros labirintos de plantas lembram uma paisagem vinda de um conto de fadas.





Claude Monet’s Gardens – Giverny, França

Inspiradores, os jardins foram eternizados nas obras do pintor impressionista Claude Monet.





Denver Botanic Gardens – Colorado, Estados Unidos

Ao ar livre, algumas das vegetações típicas ganham luz ao cair da noite.





Generalife – Granada, Espanha

O jardim tem o exclusivo charme espanhol com a arquitetura e a vegetação típicas do país.





Kew Gardens – Londres, Inglaterra

O rosa das flores de cerejeira ganha destaque entre as árvores pelo espetáculo de beleza natural.





Kirstenbosch National Botanical Garden – Cidade do Cabo, África do Sul

As plantas do jardim botânico nacional representam com primor as características do clima quente africano.





Koishikawa Korakuen Gardens – Tóquio, Japão

As pedras e os detalhes em bambu tornam o cenário, caracteristicamente japonês, ainda mais especial.





Majorelle Garden – Marrakesh, Marrocos

Os cactos e os tons quentes da arquitetura exprimem o estilo de Marrakesh.





Montreal Botanical Garden – Montreal, Canadá

Quem visita o jardim pode apreciar a perfeição da natureza nas cores dos lagos, vegetação e na pequena queda d’água.





Nong Nooch Tropical Botanical Garden – Pattaya, Tailândia

Pedras e monumentos complementam a paisagem composta por flores e plantas tropicais.





Park Güell – Barcelona, Espanha

As construções parecem ser feitas de biscoito de gengibre e casam perfeitamente com as árvores e colorido dos azulejos.





Royal Botanic Gardens – Sidney, Austrália

As flores e a estufa do jardim botânico ofuscam os imponentes e modernos edifícios na costa da Austrália.





The Butchart Gardens – Victória, Canadá

Uma explosão de cores toma conta desse jardim no Butchart Gardens.





fonte:http://www.painelflorestal.com.br/ - http://www.brasilescola.com/ - http://www.mundoeducacao.com/ - http://www.brasil.gov.br/ - http://www.hunterdouglas.com.br/ - 
Abraços, beijinhos! Falem comigo, ok? Vou adorar!


As fotos e imagens aqui publicadas, bem como seus direitos autorais, pertencem aos seus respectivos proprietários. A minha fonte de pesquisa de todas elas está citada em todos os posts. Caso você seja proprietário de alguma imagem e queira que o seu link seja mencionado, entre em contato comigo, para que eu possa fazer as devidas alterações. Se você levar alguma imagem, seja gentil e mencione sua fonte de pesquisa. PS: Neste blog ainda não se adotam as novas regras de ortografia